Registro sobre a agenda no RS

17.04.2017


Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores. 


Nos últimos dez dias cumpri uma extensa agenda pelo Rio Grande do Sul. Foram várias cidades. 

Em Osório, estive no Centro Universitário palestrando para um plenário lotado de estudantes do Curso de Ciências Contábeis daquela instituição. 

Falei sobre as “reformas” para uma juventude atenta a este assunto que afeta em cheio o futuro dessa geração que está iniciando agora a sua vida profissional.  

Na sexta-feira e no sábado, cumpri agenda na Região Sul do Rio Grande do Sul.

Na sexta-feira, dia 7, estive na Câmara de Vereadores de Pelotas onde ocorreu uma série de debates em comemoração ao Dia Mundial da Saúde. Com o tema “SUS e Previdência Social” ...

... o debate teve a participação do ex-ministro Miguel Rossetto, do deputado federal Henrique Fontana, e dos deputados estaduais Miriam Marroni, Zé Nunes e Adão Villaverde.

O plenário da Câmara de Vereadores ficou pequeno para tanta gente que se acomodava sentada, de pé e também do lado de fora do ambiente para debater este assunto. 

Na cidade de Rio Grande, participei de um ato público organizado pela Frente Brasil Popular que reuniu centenas de pessoas no Largo Pio, no centro da cidade. 

O evento teve a participação do prefeito da Alexandre Lindenmeyer, do ex-ministro Miguel Rossetto, do deputado federal Henrique Fontana e dos deputados estaduais Zé Nunes, Miriam Marrone e Adão Villaverde, além do presidente da CUT - RS, Claudir Nespolo. 
Nas falas, foi destacado o valor de R$ 6 bilhões investidos no Polo Naval durante o governo do presidente Lula.  

Muitas críticas foram feitas as declarações do presidente da Petrobras Pedro Parente que anunciou na imprensa gaúcha que a empresa não tem mais interesse na construção de plataformas de petróleo na cidade de Rio Grande. 

Benito de Oliveira, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Rio Grande fez uma fala emocionada relatando as demissões que estão programadas para os próximos dias com o desmonte do Polo Naval.  

No melhor momento do Polo Naval, no ano de 2015, estavam empregados 26 mil trabalhadores. Hoje são 7 mil, e em poucos meses não teremos mais nenhum trabalhador empregado na cidade de Rio Grande caso essa decisão da Petrobras não seja repensada. 

A ideia é realizar uma audiência pública na CDH para tratar do tema, convidando as autoridades - inclusive a direção da Petrobras - para prestarem esclarecimentos.

Vale lembrar que empresários e comerciantes fizeram investimentos na construção civil e na ampliação dos seus negócios acreditando na grande possiblidade de negócios que o Polo Naval estava propiciando para aquela região do RS. Agora o quadro de tristeza e de desespero. 

Senhor Presidente,

Recebi das mãos de um grupo de professores ligados ao CPERS, que é o sindicato da categoria, um abaixo assinado com mais de 10 mil assinaturas da população da cidade de Rio Grande que foram recolhidas pelos professores durante os dias que a categoria se encontrava em paralisação. 

E isso vem ocorrendo em outros municípios. É uma prova que a sociedade civil está mobilizada contra o desmonte da previdência e contra o fim da CLT proposta pelo governo Temer e que tramita neste Congresso. 
 
No sábado dia 8, participei de ato na Câmara de Vereadores de Bagé, que reuniu dezenas de trabalhadores ligados às empresas estatais gaúchas que estão sendo desmontadas ou em processo de provável privatização pelo governo Sartori. 
Entre elas está a CEEE – Companhia Estadual de Energia Elétrica; a CRM – Companhia Riograndense de Mineração; e Sulgás – Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul. 

Participaram do ato o prefeito de Candiota, Adriano dos Santos e do deputado estadual Luiz Fernando Mainardi. 

Na segunda-feira, dia 10, estive na pequena cidade de Nova Hartz onde conversei com o prefeito Flávio Jost e com empresários ligados ao setor calçadista que estão preocupados com questões ...

... como a terceirização da atividade fim e os custos de produção para indústria de calçados que emprega a maior parte dos trabalhadores daquela cidade e do Vale dos Sinos.
 
Senhoras e Senhores,

Quero registrar a homenagem que recebi do Sindicato dos Trabalhadores em Hotelaria e Gastronomia de Gramado no momento em que visitei o prefeito de Gramado João Alfredo Bertolucci, o “Fedoca”.

Estavam presentes o deputado federal Henrique Fontana e o estadual Dionilso Marcon.

Na segunda-feira à noite, em Canela, tive mais um destes encontros, que vem se tornando rotina - bate papo com estudantes dentro do ambiente universitário,  
ma Plenária Regional em Defesa da Previdência e Trabalho no Auditório da Universidade de Caxias do Sul - Campus – Canela. 

Em Viamão, na terça-feira, dia 11, manhã participei na Câmara de Vereadores de uma Plenária Regional solicitada pelo jovem vereador Adão Preto Filho. Na pauta as reformas.

Em Porto Alegre estive palestrando na AJURIS – Associação dos Juízes do RS – Escola Superior da Magistratura sobre o tema “Previdência & Direitos Humanos”. 

Participou do debate a senhora Jane Berwanger, presidente do IBDP - Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário.
No mesmo dia fui até a cidade de Gravataí, onde estive no Sindicato dos Trabalhadores da Indústria da Borracha e Cortiça, e participei de mais um debate sobre reformas previdenciária e trabalhista.

Na quarta-feira, dia 12, participei no bairro Guajuviras, em Canoas, de atividade em comemoração aos 30 anos da ocupação daquele bairro. 

Lá também debatemos a conjuntura nacional e regional ao lado do deputado estadual Nelsinho Metalúrgico.

Também na quarta-feira estive em Guaíba no Auditório do Sindicato do Papel e Celulose, na Plenária Regional em Defesa da Previdência, Trabalho e da CPI da Previdência. O Deputado 


Pompeu de Matos, Presidente Estadual do PDT, marcou presença.

Na quinta-feira, em Santa Maria participei de Ato Público Regional em Defesa da Previdência, Trabalho e da CPI da Previdência, ...

... na Praça Saldanha Marinho, ao lado do ex-prefeito e hoje deputado estadual Valdeci Oliveira e outras lideranças locais.

No sábado, dia 15, finalizei este longo roteiro pelo RS em Nova Brescia, Coqueiro Baixo e localidades do interior junto aos padres conversando com os agricultores sobre previdência.


Senhoras e Senhores,

Posso afirmar que o Rio Grande do Sul está mobilizadíssimo contra as reformas previdenciária e trabalhista e pela instalação da CPI da Previdência.  

Era o que tinha a dizer,
Sala das Sessões, 17 de abril de 2017.

Senador Paulo Paim. 

Compartilhe nas redes sociais: