O Dia Mundial do Autismo – 2 de abril.

30.03.2017

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores. 

Está se aproximando 2 de abril - Dia Mundial de conscientização sobre o autismo.

A data foi instituída no ano de 2007, pela Assembleia Geral da ONU.

O dia foi definido como marco da mobilização mundial para conscientizar as pessoas sobre o que vem a ser o autismo e informar sobre a necessidade do diagnóstico e do tratamento precoces.

Mas não é só isso. Os cuidados com as pessoas com transtorno do espectro autista deve ser uma preocupação para toda a vida. 

Os serviços de saúde precisam estar cada vez mais preparados para um atendimento multiprofissional, bem como por meio de uma rede de cuidadores especializados...

... Isso é o que determina a Lei 12.764 de 2012, de iniciativa popular, quando eu era presidente, no ano de  
   
Ainda hoje associamos a imagem do autista ao clássico filme “Ray Man”.  

O personagem principal possuía altas habilidades para lidar com números e tinha uma memória fora do comum.  Ele tinha síndrome de Asperger, uma das formas mais raras e leves do espectro autista.

Senhoras e Senhores,

As pessoas com deficiência não possuem superpoderes de superação. Não é colocando essas pessoas num pedestal que irá lhes garantir melhores condições de vida. Precisamos antes de mais nada entender e respeitar suas demandas e capacidades.   

Entender os autistas como pobres coitados e incapazes de se desenvolver é uma visão excludente. Coloca-las como super-heróis também é excludente. 

Costuma-se dizer que uma criança autista não se comunica e vive em um mundo próprio.

Desconstruir essa noção é o primeiro passo para que não isolemos essas pessoas ainda mais. 

Perceber que as pessoas autistas com são capazes de aprender e se desenvolver, ...

... que elas podem se comunicar com aqueles que as cercam ... é perceber a necessidade de incluí-las, de respeitá-las em seus direitos de desenvolvimento. 

É preciso lembrar, também, que não existe apenas um tipo de autismo. 

O correto, hoje em dia, é dizer distúrbio do espectro autista. 

Embora haja um grande desconhecimento sobre o autismo, é bom lembrar que as doenças que compõem o seu espectro não são raras. 

De acordo com o Centro para Controle de Doenças e Prevenção, em média 1 a cada 110 crianças nascidas nos Estados Unidos são atingidas pelo distúrbio. 

Segundo dados da ONU no Brasil são mais de 2 milhões de pessoas com o transtorno.

O que muito tem contribuído para desmistificar e derrubar muitas ideias preconcebidas sobre o autismo é a comunicação e a troca de informação entre os familiares de pessoas com transtorno do espectro autista.

Senhor Presidente,

Por que acredito ser importante falar em pessoas com deficiência neste momento? Por que eu quero fazer uma pausa em meio a reformas e ajustes que só visam o aspecto econômico da realidade do país.

Quero falar de seres humanos e a que ponto chega a perversidade dos números.

A PEC da Previdência vai atingir as pessoas com deficiência, sobretudo as mais vulneráveis, aquelas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O BPC é um benefício no valor de um salário mínimo pago a idosos e pessoas com deficiência que possuem renda familiar inferior a 1/4 do salário mínimo.

Esta renda familiar é muitas vezes a única renda capaz de custear a compra de remédios e arcar com tratamentos.
Hoje uma família que já possui alguém que recebe o benefício não é impedida de receber outro. Se a PEC for aprovada nos termos em que está, a possibilidade de uma família receber 2 benefícios não existirá mais.

Para finalizar, Senhoras e Senhores, eu quero crer que maldades como essas não passarão.  

Era o que tinha a dizer,
Sala das Sessões, 30 de março de 2017.

Senador Paulo Paim. 
Compartilhe nas redes sociais: