UERGS – Universidade Estadual do Estado do Rio Grande do Sul

08.08.2018

Senador Paulo Paim (PT/RS)
paulopaim@senador.leg.br

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores. 

Há dezessete anos aprovamos uma Lei importantíssima para o estado do Rio Grande do Sul. 
A Lei n° 11.646, de 2001, que autorizou o Poder Executivo a criar a Universidade Estadual do Rio Grande do Sul — a nossa UERGS.

É gratificante perceber que nossos esforços não têm sido em vão.  

A semente germinou: nossa Universidade, hoje, propicia a milhares de cidadãos gaúchos, a oportunidade de cursar uma universidade.

São 7 campis regionais e 24 unidades...

Alegrete, Bagé, Bento Gonçalves, Botucaraí, Soledade, Cachoeira do Sul, Caxias do Sul, Cruz Alta, Encantado, Erechim, Frederico Westphalen, Guaíba, ...

... Litoral Norte/Osório, Montenegro, Novo Hamburgo, Porto Alegre/campos central, Sananduva, Santa Cruz do Sul, Santana do Livramento, ...

... São Borja, São Francisco de Paula, São Luiz Gonzaga, Tapes, Três Passos e Vacaria.    

Total de alunos de Graduação por Regiões/Curso: 3.980 

Total de alunos de Graduação por Unidade: 4.083

Total de alunos de Especialização por Regiões/Curso: 713

Total de alunos de Mestrado por Regiões/Curso: 15

Total de alunos de Programas de Formação por Regiões/Curso: 43

Total de professores por Regiões/Lotação: 253

Total de professores por Unidade/Lotação: 253

Total de funcionários técnicos e de apoio administrativo por Regiões/Lotação: 178

Total: 9.518

Senhoras e Senhores,

Rememorando essa história, reconhecemos a propriedade daquele ditado antigo, do tempo de nossos avós, que dizia que "colhemos hoje o que plantamos ontem".

Se estamos realizando esta homenagem é porque plantamos e cuidamos das sementes que deram origem a tudo isso.

O povo gaúcho soube compreender o valor de uma universidade estadual e reconhecer a importância de uma instituição de ensino superior dedicada à nossa realidade.  

Uma universidade debruçada sobre as necessidades de cada região e de cada município do nosso estado.

Como bem disse o primeiro reitor da UERGS, o Professor José Clóvis de Azevedo, em 2002, na abertura do primeiro ano letivo: ...

... esta universidade [abre aspas] “foi forjada com as mãos, as vontades, os corações e as mentes de homens e mulheres de todas as idades e de todas as regiões do Estado” [fecha aspas].

A orquestração de vontades, corações e mentes, de fato, começou antes daquela época.

Lembro os infindáveis debates que tiveram início a partir de 1998, quando o sonho ganhou um impulso mais concreto.

É verdade que, ao longo dos anos, enfrentamos uma série de obstáculos.  Passamos por dificuldades.  Superamos crises profundas.  

Mas cada crise, cada dificuldade, cada obstáculo serviu para fortalecer a convicção de que o esforço vale a pena. É uma convicção que já nasceu forte.

Em 2002, em discurso no Plenário da Câmara dos Deputados, celebrei a criação da UERGS chamando-a "Universidade do Trabalhador". 

A UERGS, para mim, seria a universidade em que o filho do trabalhador poderia ter acesso ao ensino superior livre e gratuito".

A UERGS reserva metade de suas vagas para os que têm dificuldades econômicas — muitas delas, para negros e indígenas — e 10% para pessoas com deficiência.

E é absolutamente necessário que seja assim.

Se nosso objetivo é alcançar um nível de desenvolvimento econômico, social e humano que nos transforme numa sociedade mais justa, próspera e fraterna, ...

... nossos caminhos passarão, necessariamente, por um ensino superior de qualidade e, sobretudo, acessível.

É o que define o Plano Nacional de Educação, de 2014, que pretende expandir as matrículas no segmento público do ensino superior e estimular a ...

... “expansão e reestruturação das instituições de educação superior estaduais e municipais cujo ensino seja gratuito, por meio de apoio técnico e financeiro do Governo Federal”.

As universidades estaduais são fundamentais para alcançar esse sonho de um ensino superior acessível e de qualidade.

Elas agregam à rede de instituições de ensino superior — federais, municipais e privadas — ...

... a possibilidade de ter um currículo sintonizado com as necessidades locais e o desenvolvimento sustentável, adaptado à realidade de cada estado brasileiro.

A história das universidades estaduais em nosso País é longa; remonta ao início do século 20.  Precede, inclusive, ...

... o Decreto nº 19.851, de 1931, que instituiu o Estatuto das Universidades Brasileiras e definiu o sistema universitário como o modelo preferencial no Brasil.

Hoje, temos universidades estaduais cuja qualidade transcende fronteiras, como a USP, Unesp, UERJ e Unicamp. 

São exemplos concretos de que é possível criar e manter instituições universitárias de excelência em âmbito estadual.

No conjunto, as universidades estaduais já provaram que são instrumentos vitais para proporcionar acesso ao ensino superior para boa parte da população de nosso País.

Nesta data, quando a Assembleia Legislativa e a UERGS cruzam mais uma vez seus caminhos para dar substância aos sonhos do povo gaúcho, ...

... temos consciência de que estamos plantando as sementes do ensino superior que o Rio Grande do Sul terá daqui a 17, 20 ou 30 anos.

Parabéns a reitora, Arisa Araujo da Luz; e a vice-reitora, Eliane Maria Kolchinski, e a todos os alunos, professores e funcionários. 

Senhor Presidente, lembro que, todos os anos, indico emenda de bancada para beneficiar a UERGS. Ao total já foram R$ 177 milhões. 

Era o que tinha a dizer,
Sala das Sessões, 08 de agosto de 2018.
Senador Paulo Paim. 

Compartilhe nas redes sociais: