Registro sobre atentado em escola da cidade de Suzano, estado de São Paulo

13.03.2019

Senador Paulo Paim (PT/RS)
paulopaim@senador.leg.br

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores.

O que está acontecendo com o nosso Brasil? Hoje pela manhã, 10 pessoas, entre alunos e funcionários de uma escola da cidade Suzano, interior do estado de São Paulo foram assassinadas. Há 23 feridos. 

Segundo a imprensa, os dois adolescentes que invadiram a escola para cometer o crime se mataram na sequência. 

Eles vestiam máscaras de caveira e luvas. Usavam armamento militar, tinham arco e flecha e coquetel molotov. 

Relatos afirmam que foi uma cena de guerra: caos, pânico, gritaria, corpos no chão, desespero, crianças e adolescentes correndo.

Meus pêsames aos familiares e amigos. Minha solidariedade aos feridos. Vamos horar muito.   

Senhor Presidente,

O que está acontecendo com o nosso Brasil? 

Todos os dias somos impactados com acontecimentos e notícias aterrorizantes: ...

... assassinatos, estupro de crianças, casos de feminicídio, idosos agredidos, morte por questões banais, pessoas brigando no trânsito, desentendimento entre vizinhos. 

Antes, o crime acontecia contra o indivíduo; agora o crime acontece contra o coletivo... 

Nos igualamos a outros países, como Estados Unidos, Espanha e Itália, em cenas coletivas de sangue.

Será que a nossa sociedade está doente? Esquizofrênica? Sem rumo, nem direção? 

Será que o inconsciente coletivo do nosso País assimilou o ódio e a violência que hoje impera nas redes sociais? ...

Ódio e violência esses que estão nos meios de comunicação de massa, nos discursos políticos, nas rodas de mesas de bar, nas paradas de ônibus, ruas e praças.   

Será que isso tudo que está acontecendo nada mais é do que reflexo do que é o Brasil atual? Será a falência das nossas instituições? 

Eu tenho muito claro que todos nós temos responsabilidade. 

Senhor Presidente,

O que está acontecendo com o nosso Brasil? O que vamos fazer? Quais respostas daremos à nossa gente? 

Não podemos ser omissos, comprometidos com a ignorância; parceiros de mentiras; não podemos ficar calados, ocultando os nossos próprios erros.

Nós estamos construindo muralhas em nosso País, separando a nossa gente, incentivando sentimentos de intolerância, regredindo na condição humana.

Que País é este que estamos forjando com exemplos que nada contribuem para a solidariedade e a fraternidade?   

Temos que dar um basta em todos este ódio, violência, preconceitos e racismos que estão pintando as páginas da história brasileira.  

Temos que ter coragem para agir, não ter medo, usar a razão, o instrumento da fé, saber amar, fazer como Nelson Mandela fez:  "Chegou o momento de construir".

Que as palavras de Nelson Mandela nos deem força e sabedoria, sejam alimento para as nossas almas...  

“Nenhum de nós pode ser bem-sucedido agindo sozinho. Temos que agir em conjunto, como um povo unido, pela reconciliação nacional, pela construção da nação, pelo nascimento de um novo mundo... 

Que haja justiça para todos. Que haja paz para todos. Que haja trabalho, pão, água e sal para todos. Que cada um de nós saiba que o seu corpo, a sua mente e a sua alma foram libertados para se realizarem”.

Senhor presidente,

Eu iniciei agora há pouco no meu twitter, faceboock e instagram a campanha “Paz nas redes sociais – Leve essa ideia adiante”.

Eu creio que se cada um de nós, se nós fizermos com consciência um trabalho de paz, amor, amizade; ...

... se nós passarmos solidariedade e esperança, se nós deixarmos os nossos medos de lado, ...

... compreendendo a essência da vida e o por que estamos na terra, cumprindo uma missão no universo, eu creio que, teremos o sol glorioso iluminando as vibrantes cores da condição humana.

Era o que tinha a dizer,
Sala das sessões, 13 de março de 2019.
Senador Paulo Paim. 

Compartilhe nas redes sociais: