Extrema pobreza bate recorde no Brasil: 13,5 milhões de brasileiros

06.11.2019

Senador Paulo Paim (PT/RS)
sen.paulopaim@senado.leg.br

Senhor Presidente,
Senhoras e Senhores Senadores. 

Extrema pobreza bate recorde no Brasil. Pesquisa do IBGE aponta 13,5 milhões de pessoas vivendo com até R$ 145 por mês, o que corresponde a 6,5% da população. 

O instituto destaca que há mais pessoas em situação de pobreza extrema do que toda a população de países como Bolívia, Bélgica, Grécia e Portugal.
  
Os dados permitem traçar um perfil da extrema pobreza do país: majoritariamente composta por pretos e pardos (75%), com idade até 59 anos (96%) e sem instrução ou com o ensino fundamental incompleto (60%).

Na faixa da pobreza, considerando o rendimento per capita de até R$ 420 por mês, há 52,5 milhões de pessoas.

A pesquisa do IBGE também mostrou uma estagnação nos indicadores de educação. No Brasil, metade da população adulta, entre 25 e 64 anos, não completou o ensino médio... 

E 23% dos jovens não estudam nem trabalham. Além disso, nas moradias brasileiras, a cobertura de saneamento básico não avançou.

Senhor Presidente,

Esses milhões de brasileiros que vivem na extrema pobreza e na pobreza não possuem direito algum.

O que fazer? O sistema previdenciário atual já os deixava longe dos benefícios sociais. Imaginem com a reforma? A situação só vai piorar. 

Era o que tinha a dizer,
Sala das Sessões, 06 de novembro de 2019.
Senador Paulo Paim.  

Compartilhe nas redes sociais: