Desastre em Brumadinho é o maior crime trabalhista já registrado no Brasil, diz Paim Notícia postada em 11.02.2019


O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou nesta segunda-feira (11) em Plenário que o desastre ocorrido em Brumadinho (MG), quando uma barragem de rejeitos tóxicos da mineradora Vale se rompeu, soterrando centenas de pessoas, já é considerado o maior crime trabalhista registrado no Brasil. Ele criticou a precarização dos direitos trabalhistas, que para ele representa um dos fatores que colocam o país como recordista em mortes por acidente de trabalho.

— A pergunta que não quer calar é: por que essas tragédias, como essas das barragens, e outras acontecem no mundo do trabalho aqui no nosso país? Ora, porque o Brasil é o quinto país do mundo em concentração de renda e o oitavo em economia. É claro que a ganância é que constrói todo esse terrível cenário. O lucro, para eles, é o principal e a finalidade, nem que para isso pessoas e vidas sejam levadas à morte — lamentou.

Paim informou que assinou requerimento para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar e identificar dos culpados pela catástrofe em Brumadinho, que também destruiu o Rio Paraopebas, e pediu aos congressistas que o grupo seja misto, composto por senadores e deputados.

Ricardo Boechat
Assim como outros senadores, o parlamentar também prestou homenagem ao jornalista Ricardo Boechat, de 66 anos, que morreu em um acidente de helicóptero nesta segunda-feira, em São Paulo. Paim destacou os mais de 40 anos de profissão do comunicador e suas reconhecidas passagens pelos jornais O Globo, O Dia, O Estado de S. Paulo e Jornal do Brasil, além do grupo Bandeirantes, no qual trabalhava.

Agência Senado
Compartilhe nas redes sociais: