‘Temos que dar um basta no ódio’, diz Paim sobre tragédia em Suzano Notícia postada em 13.03.2019


O senador Paulo Paim (PT-RS) afirmou nesta quarta-feira (13) em Plenário que a sociedade civil e os Poderes da República precisam  se mobilizar pela propagação de uma cultura de paz e de amor contra o ódio e a violência. O parlamentar lamentou o ataque que ocorreu nesta manhã, em uma escola na cidade de Suzano (SP) e se solidarizou com as vítimas, familiares e a comunidade escolar. Para ele, os crimes, tragédias e atos de violência registrados recentemente refletem “o que é o Brasil hoje” ao fazer um alerta sobre a propagação de mensagens de ódio, inclusive pelas redes sociais.

— Será que a nossa sociedade está doente, sem rumo e sem direção? Será que o inconsciente coletivo do nosso país assimilou o ódio, a violência que hoje impera nas redes sociais? Olha, eu recebo fake news com ataque a qualquer um de nós, e os conheço, não vou citar nome de ninguém. É algo inacreditável que nos dias de hoje alguém possa dizer do outro sem poder responder aquela mentira, aquela covardia, inspirando a política de ódio, que esse é o resultado que vai terminar na frente, jovens vendo pelas redes sociais só pessoas pregando ódio — disse.

Paim lança campanha "Paz nas redes sociais"
Paim informou que lançou em seus perfis nas mídias sociais a campanha "Paz nas redes sociais — leve essa ideia adiante". Ele acredita que a propagação da mensagem incentivará a redução da intolerância no ambiente virtual. Ele também lamentou que o Brasil esteja seguindo “maus” exemplos de outros países, como os crimes e tragédias coletivas.

— Nós, infelizmente, estamos nos igualando a outros países. Infelizmente! Olhávamos para esses países e falávamos positivamente no aspecto econômico e até muito social, mas parece que o Brasil está trazendo para o nosso seio só o que é ruim: o que é ruim dos Estados Unidos, porque era lá que eu via essa matança de estudantes — afirmou.

Agência Senado 
Compartilhe nas redes sociais: