Paulo Henrique Amorim deixa exemplo de luta pela liberdade de imprensa e soberania Notícia postada em 10.07.2019


JORNALISMO DE LUTO

Afastado de seu programa semanal, PHA morreu sob pressão de dezenas de processos judiciais movidos por inimigos da democracia e da liberdade de imprensa

:: Da redação10 de julho de 2019  12:35

Foto: Divulgação

A Bancada do PT no Senado Federal lamentou a morte do jornalista Paulo Henrique Amorim, na madrugada desta quarta-feira. Aos 76 anos, Amorim morreu em casa, no Rio de Janeiro, de um infarto fulminante, segundo informação de sua esposa.  Afastado de seu programa semanal na TV Record, PHA morreu sob pressão de dezenas de processos judiciais movidos por inimigos da democracia e da liberdade de imprensa.

“Que notícia triste, meu Deus, a do falecimento precoce de Paulo Henrique Amorim. Que grande nome perde o jornalismo, que ano de tristes perdas. PHA vinha sendo covardemente perseguido por esse governo de cretinos. Sua lucidez nos fará enorme falta”, declarou em sua conta no Instagram o senador Humberto Costa (PE), líder da bancada do PT no Senado Federal.

Também no Instagram, o senador Jaques Wagner (PT-BA) afirmou que “o jornalismo brasileiro amanheceu mais pobre hoje com a súbita partida de Paulo Henrique Amorim, profissional respeitado e com uma sólida carreira de busca incessante pela informação de qualidade. Sua trajetória foi de ética e posicionamentos muito firmes. Fará falta ao Brasil. Minha solidariedade aos familiares, amigos e colegas de profissão”.

Para o senador Jean Paul Prates (PT-RN), “o jornalismo brasileiro perde um dos seus mais importantes profissionais dos séculos 20 e 21. A despedida de Paulo Henrique Amorim deixa a todos nós, defensores da democracia, mais tristes. Meus sentimentos a Geórgia, a sua filha, aos muitos amigos e muitos admiradores. Paulo Henrique Amorim, presente!”

“Muito triste com a notícia do falecimento de Paulo Henrique Amorim. Meus pêsames aos amigos e familiares deste grande jornalista, defensor ferrenho da democracia no nosso país. Em 58 anos de carreira, passou por toda a imprensa hegemônica e deixou sua marca por onde passou”, registrou o senador Paulo Rocha (PT-PA).

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) também expressou a tristeza com a morte do jornalista. “Vivemos tempos difíceis no Brasil. É duro acreditar que logo agora perdemos um grande nome do jornalismo brasileiro. Uma tristeza! #paulohenriqueamorim sempre defendeu a democracia e a justiça para todos. Nossa solidariedade a todos os familiares e amigos”.

“Descanse em paz!”, afirmou o senador Paulo Paim (PT-RS), sintetizando o sentimento da bancada e de todos os democratas e daqueles que, neste momento, enfrentam a perseguição política oficial. O jornalista Paulo Henrique Amorim deixa um exemplo de luta e de compromisso com a liberdade de imprensa e a soberania do Brasil.

FONTE: PT NO SENADO 
Compartilhe nas redes sociais: