Paulo Paim alerta para impactos do teto de gastos públicos na saúde Notícia postada em 11.07.2019


O senador Paulo Paim (PT- RS) manifestou nesta quinta-feira (11), em Plenário, sua preocupação com as consequências da Emenda Constitucional 95, que limitou o aumento de gastos públicos, em vigência desde 2016.

Ao analisar a questão do ponto de vista da saúde, Paulo Paim disse que o número elevado de desempregados gera queda na renda, provocando o aumento da inadimplência. Com dívidas e sem condições de manter o padrão de vida, muitas famílias optaram, por exemplo, pelo cancelamento de serviços, como os planos de saúde, alertou.

Paim lembrou que o Sistema Único de Saúde (SUS) está pressionado, com o aumento do número de usuários que antes usavam as clínicas e hospitais conveniados aos planos de saúde. E a limitação dos investimentos públicos em diversos setores, inclusive na saúde, inviabiliza o atendimento adequado dos usuários, acrescentou o senador.

— É fundamental revogar a Emenda Constitucional 95. E a Comissão de Direitos Humanos, em matéria da qual fui relator, aprovou por unanimidade a revogação dessa emenda. “Em momentos de crise, o Estado tem de investir”, já dizia keynes. Vamos em frente. O Brasil precisa de mais infraestrutura, de um projeto global de nação, planejamento, energia, estradas, portos, ferrovias, habitação — disse.

Agência Senado 


Compartilhe nas redes sociais: